Estudos apontam que o Magnésio reduz chances de doenças cardíacas

Estudos apontam que o Magnésio reduz chances de doenças cardíacas


No ranking de minerais essenciais para o corpo, o magnésio figura no pódio. Sintetizado pelo organismo, ele é absorvido para desempenhar diversas funções, entre elas, o controle da pressão arterial, a síntese de proteínas, o funcionamento de enzimas essenciais e no equilíbrio do cálcio, potássio e sódio.

Ao todo, o magnésio está presente em mais de 300 reações químicas vitais para o organismo. A maior quantidade dele se concentra nos ossos, mas se encontra ligado a proteínas nas células e também está presente no sangue.

Pela tamanha importância, a carência desse mineral pode acarretar problemas cardiovasculares, no uso dos músculos, na respiração e até na função neural. Apesar de ser encontrado em alimentos como as amêndoas, a banana ou no peito de frango, um estudo publicado pelo National Institute of Health apontou que se tem observado uma redução no consumo de magnésio por meio dos alimentos, principalmente em razão do hiperprocessamento deles, que reduz drasticamente a quantidade do mineral quando comparados com os grãos integrais ou produtos orgânicos. O magnésio também pode ser encontrado em forma de suplemento.

Causas e consequências da falta de magnésio

A maioria das causas da carência de magnésio está ligada à redução do consumo de alimentos e ao aumento da excreção. . Uma dieta equilibrada deve levar sempre em conta o consumo deste mineral. Mas há ainda outros fatores, entre eles:

  • Consumo de quantidades elevados de álcool, por reduzir a sensação de fome e, portanto, diminuir a ingestão de alimentos;
  • Diarreia por longos períodos;
  • Excesso de hormônios antidiuréticos ou dos produzidos pela tireoide;
  • Consumo de medicamentos diuréticos;
  • Amamentação, pois aumenta a necessidade do mineral.

Os sintomas da carência de magnésio são silenciosos e difíceis de detectar. Os indícios podem incluir:

  • Hipertensão;
  • Insônia;
  • Fraqueza muscular;
  • Fadiga;
  • Câimbras;
  • Taquicardia;
  • Vômitos;
  • Espasmos musculares;
  • Alterações da personalidade;
  • Perda de apetite.

Em casos mais severos, a hipomagnesemia pode acarretar convulsões, principalmente em crianças. Para evitar os sintomas e riscos da hipomagnesemia, o ideal é comprovar a quantidade de magnésio por meio de um exame de sangue.

Importância do magnésio na prevenção de doenças cardíacas

Quando se trata da função arterial, o magnésio é uma peça-chave. Esse mineral é essencial para manter os batimentos cardíacos estáveis, pois atua na contração do miocárdio, conjunto de células que compõem o coração. O desequilíbrio do magnésio pode fazer o coração pulsar fora dos níveis de 50 a 100 batimentos por minutos, frequência ideal de um indivíduo saudável.

A falsa crença de que as doenças cardíacas são causadas apenas por condições congênitas ou por uso de medicamentos faz a saúde do coração não ser sempre prioridade. Apesar disso, um artigo publicado pelo Ministério da Saúde revelou que 24,7% da população das capitais brasileiras sofre de hipertensão, um dos agravantes da carência de magnésio.

Um artigo publicado pela Escola de Medicina da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos (EUA), aponta que a média de magnésio necessária para um homem adulto é de 420 mg por dia e para mulheres, 320 mg por dia. O artigo também afirma que a maioria dos homens americanos não chega a consumir 350 mg de magnésio por dia, enquanto as mulheres consomem em média 260 mg. Também nos EUA, o relatório de 2018 da AHA (Heart Disease and Stroke Statistics), principal órgão de pesquisa para doenças cardíacas e derrames, apontou que mais de 100 milhões de americanos sofrem de hipertensão.

Quando um suplemento de magnésio é recomendado?

Além dos benefícios para o coração, o suplemento de magnésio é usado no combate de diversas doenças e é recomendado para diversos grupos, entre eles:

  • Pessoas que seguem dietas pouco balanceadas, uma vez que a principal forma de ingestão do magnésio é por meio da alimentação;
  • Mulheres que fazem uso de anticoncepcionais ou reposição hormonal de estrogênio;
  • Diabéticos, principalmente os que já estão em tratamento, para ajudar na excreção da glicose;
  • Pessoas que bebem álcool em excesso, uma vez que ele impede a absorção do mineral;
  • Idosos, pois a idade faz o estômago produzir menos ácido clorídrico, um dos responsáveis para que o magnésio seja absorvido;
  • Pessoas que precisam de suplemento de cálcio.

Mas quando se trata do coração, nosso órgão mais vital, todo cuidado é pouco. Mesmo quem não se inclui nesses grupos precisa estar atento a sinais de carência do magnésio, dada a importância deste mineral no corpo humano.
Gostou dos benefícios do magnésio, veja onde comprar. Quer saber mais sobre o assunto, clique aqui.


  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *