De olho na saúde! 7 mitos do sono que você talvez não conhecia

De olho na saúde! 7 mitos do sono que você talvez não conhecia


Você acha que apertar o botão de soneca pela manhã para silenciar o despertador, ou tomar uma saideira antes de dormir possam parecer uma boa estratégia para dormir mais, ou melhor? Saiba tudo neste artigo.

Estes como outros mitos podem estar prejudicando sua saúde e causando doenças do sono, de acordo com uma recente pesquisa.apertar-botão-soneca

Uma boa noite de sono é essencial para a saúde em geral, mas problemas relacionados ao sono afetam milhões de pessoas. Inúmeros fatores contribuem para que isto, incluindo a genética e vários outros problemas médicos. Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Nova York, mostraram-se curiosos sobre o papel que os mitos comuns e os equívocos sobre o sono podem influenciar o cotidiano das pessoas.

Segundo a pesquisadora Rebecca Robbins, PhD e pesquisadora de pós-doutorado da NYU Langone Health “O sono é uma parte vital da vida que afeta diretamente a nossa produtividade, o humor e a saúde”, e ela conclui: “se dissiparmos os mitos sobre o sono, promover hábitos de sono mais saudáveis, consequentemente, promove de forma geral uma melhora na saúde”.

O levantamento de dados da pesquisa foi feito da seguinte forma: os pesquisadores revisaram mais de 8.000 sites para identificar as 20 hipóteses mais comuns sobre o sono, que eram baseadas em evidências científicas questionáveis. Quer dizer, textos publicados sem qualquer embasamento técnico científico. Estes textos estavam ali somente para cumprir uma lacuna de conteúdo na internet. Atualmente usamos o termo Fake News, a notícia falsa. Ah e lembrando que a Fake News também pode causar problemas para sua saúde. Clique aqui e leia este artigo.

Com uma equipe de especialistas em medicina do sono, os pesquisadores classificaram os sites quanto ao grau de verdade ou falsidade, e quanto ao dano o mito do sono poderia causar à saúde.

Aqui estão alguns dos mitos de sono mais significativos que foram levantados nesta pesquisa:

Mito 1: Adultos precisam de apenas 5 ou menos de horas de sono

Este mito foi classificado como “muito falso”, porém tem uma importância significativa na saúde pública.

De acordo com os especialistas do sono e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, “adultos com idade entre 18 e 60 anos devem dormir pelo menos 7 horas por noite para ter uma ótima saúde e bem-estar”. Apenas uma porcentagem muito pequena da população realmente funciona bem com menos sono.

Mas a longo prazo, insuficientes noites em dormir estão associadas a várias doenças crônicas, incluindo hipertensão, diabetes e obesidade, além de transtornos do humor, como depressão e ansiedade.

A falta de sono também pode afetar a produtividade e concentração

Mito 2: O ronco é basicamente inofensivo

Não é bem assim. Mesmo que possa ser normal roncar de vez em quando, o ronco crônico pode ser um sinal de apneia do sono, um distúrbio do sono potencialmente grave no qual a respiração para e começa repetidamente. Isso pode levar a uma fadiga diurna, e a os repetidos despertares noturnos prejudicam a qualidade e a regularidade do sono.

Se não for tratada, a apneia do sono também pode aumentar o risco de pressão alta, problemas cardíacos, diabetes tipo 2, níveis anormais de colesterol, problemas no fígado e complicações com medicamentos e cirurgia.

Portanto, ronco alto ou incômodo pode ser uma indicação de que você deve consultar um médico, dizem os pesquisadores.

Mito 3: Ingerir bebida alcoólica antes de dormir

Uma bebida antes de dormir pode acabar em uma boa e revigorante noite de sono. Na verdade, o álcool ingerido no período noturno pode ter um impacto negativo no sono.bebida-sono

A literatura sobre o sono e o álcool mostra que o consumo de álcool perto da hora de dormir reduz a latência do sono, mas subsequentemente causa distúrbios do sono na segunda metade da noite, dizem os pesquisadores. Em outras palavras, beber álcool pode ajudá-lo a adormecer mais rápido, mas atrasa o início do sono REM profundo.

Ficou comprovado que o consumo de álcool antes de dormir piora os sintomas da apneia do sono.

Mito 4: Não importa a hora de ir para a cama

Não é bem assim. Embora os pesquisadores reconheçam que dormir durante o dia é melhor que não dormir, há evidências significativas de que o momento ideal para uma melhor saúde é o sono noturno.

Estudos realizados com trabalhadores noturnos, cujo ritmo circadiano ou ciclos circadiano são interrompidos por dormirem durante o dia, mostram que eles têm uma menor qualidade de sono dos que os trabalhadores diurnos.

Os trabalhadores noturnos tem maior risco de problemas de saúde a longo prazo, como depressão, diabetes e câncer. O que ainda pode contribuir para o agravamento deste caso, é a produção natural da Melatonina no período noturno. A Melatonina é considerada o hormônio do sono e produzida naturalmente pelo nosso corpo através da glândula pineal. É a produção da melatonina que faz com que o organismo sabia a hora de dormir.

Mito 5: Seu cérebro e corpo podem funcionar muito bem com menos tempo de sono

Enquanto muitas pessoas acreditam que podem se adaptar a dormir menos, os pesquisadores descobriram que isso é falso. Em vez disso, estudos mostram a redução do sono leva a um desempenho menor durante o dia.

Mito 6: Apertar o botão de soneca é melhor do que levantar-se quando o alarme dispara pela primeira vez

Segundo pesquisadores, a é melhor definir um alarme único quando é necessário se levantar, do que ficar insanamente apertando o botão de soneca e fragmentar o seu sono. A qualidade do sono neste caso fica reduzida, podendo aparecer muitos sintomas da falta de sono.

Mito 7: Se você tiver dificuldade em adormecer, é melhor ficar na cama e continuar tentando

Embora possa parecer contra-intuitivo, especialistas em sono dizem que essa prática comum é baseada em falsas suposições. Em vez disso, eles recomendam que as pessoas que tenham dificuldade em adormecer, saiam da cama e retornem somente quando estiverem cansadas.

Mas, se o seu objetivo é adormecer, o bom mesmo é evitar o uso de aparelhos eletrônicos, música alta e outras tarefas mais ativas. Tente ler um livro, ouvir música calma ou meditar.

Mudando as percepções dos mitos do sono

Os pesquisadores dizem que o estudo esclarece conceitos errôneos sobre o sono, que se forem esclarecidos, podem melhorar a saúde geral.

“O sono é importante para a saúde, e é preciso um esforço maior para informar o público sobre esse importante problema de saúde pública”, disse o pesquisador sênior do estudo Girardin Jean Louis, professor dos departamentos de Saúde Populacional e Psiquiatria da NYU Langone. “Por exemplo, ao discutir os hábitos de sono com seus pacientes, os médicos podem ajudar a evitar que os mitos do sono aumentem os riscos de doenças cardíacas, obesidade e diabetes”, completa.

Girardin observa que o estudo também fornece uma estrutura e uma linha de conduta para campanhas várias campanhas sobre o assunto.

“As crenças estão associadas a comportamentos. Assim, alterar algumas crenças falsas relacionadas à saúde do sono, é uma estratégia para promover a saúde da população”, concluem os pesquisadores.


  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *